sábado, 25 de março de 2017

Fique atento: erros de português comuns em provas e no dia a dia


Rico Domingues Concursos – Blog www.ricodomingues.com.br/blog – ricodomingues
24 de mar de 2017 16:33

Blog - Português

É muito comum que o estudo da língua portuguesa seja negligenciado por concurseiros, que acreditam saber o necessário para se sair bem nas provas. No entanto, alguns erros são muito comuns de serem cometidos por falantes da nossa língua.

Separamos alguns dos erros mais cometidos em provas. Você consegue identificá-los nas frases abaixo? 

  1. Está chovendo fazem dois dias.

O verbo fazer, quando usado no sentido de tempo, é impessoal e por isso não deve ser flexionado. Portanto, o correto é:

Está chovendo faz dois dias.

  1. Você sabe aonde eu moro.

O advérbio correto é "onde", sendo que "aonde" deve ser usado com verbos transitivos indiretos, ou seja, aqueles que pedem uma preposição. Portanto, a frase correta é:

Você sabe onde eu moro.

  1. Ele saiu à passeio.

Não se usa crase antes de palavras masculinas, porque a crase é a junção da preposição "a" com o artigo definido "a". Portanto, o correto é:

Ele saiu a passeio.

  1. Eles estavam mau humorados na segunda-feira.

Mau humor está correto, mas o certo é mal humorado. "Mau" é o contrário de "bom" e "mal" é o contrário de bem. Portanto, o correto é:

Eles estavam mal humorados na segunda-feira.

  1. Vou assistir o seriado que você recomendou.

Assistir, no sentido de ver, é um verbo transitivo indireto, ou seja, pede uma preposição. Assistir sem preposição, quer dizer ajudar. Portanto, o correto é:

Vou assistir ao seriado que você recomendou.

  1. Haviam poucos adultos na aula de natação.

Haver, no sentido de existir, é impessoal e por isso não varia. O correto é:

Havia poucos adultos na aula de natação.

  1. Dei a notícia através de uma carta.

"Através de" significa atravessar algo fisicamente. Portanto, o correto é:

Dei a notícia por meio de uma carta.

  1. Não quero responder a mensagem dele.

Responder no sentido de dar uma resposta a alguém é um verbo transitivo indireto, portanto pede preposição. Por isso, a forma correta é:

Não quero responder à mensagem dele.

  1. Mandei um e-mail afim de explicar melhor a situação.

"Afim" é um adjetivo que indica semelhança. Para expressar a ideia de finalidade, usamos "a fim".  Portanto, o correto é:

Mandei um e-mail a fim de explicar melhor a situação.

  1. Eu estava esperando há muito tempo.

Quando o verbo da frase estiver no imperfeito ou no mais-que-perfeito, o verbo haver deve ser flexionado para "havia" e não "há". Portanto:

Eu estava esperando havia muito tempo.

  1. Ele decidiu jogar vôlei ao invés de futebol.

"Ao invés de" dá ideia de oposição e não pode ser usado quando queremos expressar ideia de "em lugar de". Portanto, devemos usar:

Ele decidiu jogar vôlei em vez de futebol.

  1. Sou eu que medio o debate hoje.

Mediar é um verbo irregular e sua conjugação é como a do verbo "incendiar". Portanto:

Sou eu que medeio o debate hoje.

  1. Ele interviu quando a briga começou.

Outro problema de conjugação. O verbo intervir tem a mesma conjugação do verbo "vir", portanto:

Ele interveio quando a briga começou.

  1. Não podia fazer nada se não esperar.

Se não é usado em introdução de orações subordinadas condicionais. "Senão" junto significa "a não ser" ou "caso contrário". Portanto, o correto é:

Não podia fazer nada senão esperar.

Agora que você viu todos esses exemplos de erros comuns, sabe que precisa se dedicar também ao estudo da língua portuguesa para se sair bem nos concursos. Além desses erros, outra dica muito importante é: cuide com a interpretação de texto. Ela é uma parte essencial da prova, pois é necessária em todas as disciplinas exploradas.

Prepare-se com antecedência e conquiste a vaga dos seus sonhos. 

Entre em contato com o Rico Domingues pelos telefones (48) 3334-3529 / 3364-6934.

Rico Domingues Concursos

Curso preparatório para concursos públicos.

www.ricodomingues.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário